Conecte com a gente

BLINK NEWS

10 MAI: #6_PRINCIPAISNOTÍCIAS

Foto: Reprodução / Hora das Notícias

1 – Rosa Weber dá prazo para Bolsonaro explicar decreto de armas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta sexta-feira (10) dar um prazo de cinco dias para que o presidente Jair Bolsonaro explique o decreto assinado por ele que facilitou o porte de armas para mais categorias. O decreto, assinado no último dia 7, facilita o porte de arma para um conjunto de profissões, como advogados, caminhoneiros e políticos eleitos. O direito ao porte é a autorização para transportar a arma fora de casa. Além disso, permite que equipamentos de uso restrito das polícias militares, da Polícia Federal e do Exército sejam agora comprados – e usados – por civis que cumprirem os requisitos. 

2 – Inflação tem maior taxa para o mês de abril em três anos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,57% em abril, abaixo da taxa de 0,75% de março, segundo divulgou nesta sexta-feira (10) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar da desaceleração, trata-se da maior taxa para um mês de abril desde 2016, quando o índice foi de 0,61%. A inflação de abril foi pressionada principalmente pela alta dos preços de alimentos, combustíveis e remédios. Nos 4 primeiros meses de 2019, a inflação se situou em 2,09%. Com o resultado de abril, o índice acumulado em 12 meses avançou para 4,94%. Os números do IBGE ficaram abaixo das expectativas do mercado.

3 – Passagens aéreas ficaram em média 35% mais caras em 12 meses

Os preços das passagens aéreas subiram bem acima da inflação nos últimos 12 meses. A alta foi de 35,12% no período entre maio de 2018 e abril de 2019. No mesmo período, a inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a ‘inflação oficial’ do país, ficou em 4,94%. No ano, no entanto, houve queda de preços, de 9,21%, segundo o IBGE, enquanto a inflação geral ficou em 0,57%. Um levantamento feito pelo Skyscanner apontou que a crise vivida pela Avianca Brasil – que vem cancelando centenas de voos desde abril, por conta da recuperação judicial da empresa e da devolução da maior parte dos aviões que operava – pode ter tido influência sobre os preços das passagens aéreas nas últimas semanas.

4 – Universidade desenvolve medicamento que reverte overdose de cocaína

A Universidade Federal de Goiás (UFG) anunciou o desenvolvimento de uma nanopartícula capaz de capturar a cocaína em circulação na corrente sanguínea e, assim, evitar os efeitos da droga, até mesmo quando consumida em quantidades que causam “overdose” e podem levar à morte. A nanopartícula é administrada por meio de medicamento intravenoso. Testes feitos com ratos, indicam a capacidade de captura de até 70% da cocaína no organismo e o retorno quase imediato da pressão arterial e dos batimentos cardíacos ao estado normal. 

5 – Avaliação negativa de Bolsonaro sobe

A avaliação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro passou de 26%, em abril, para 31% em maio, segundo pesquisa XP Ipespe divulgada nesta sexta-feira (10). Houve uma provável migração para o campo ruim e péssimo de pessoas que antes disseram não saber ou que não responderam. De acordo com o levantamento, o percentual daqueles que consideram o governo ótimo ou bom se manteve em 35%, enquanto os que consideram a administração Bolsonaro regular passaram para 31% em maio, ante 32% no mês anterior. Não responderam ou não sabiam avaliar 3% dos entrevistados, contra 7% no mês passado. Foram feitas 1.000 entrevistas telefônicas nos dias 6 a 8 de maio.

6 – Mais motoristas dirigem após beber, aponta pesquisa

O número de motoristas que admitem beber antes de dirigir aumentou 5% em 2018, em relação ao ano anterior. O que diz isso é a pesquisa realizada por uma concessionárias em rodovias de todo o Brasil. Durante a amostragem, 69% dos motoristas disseram nunca dirigir após consumir bebida alcoólica – os outros 31% admitiram a mistura de direção e álcool.
Em 2017 74% dos motoristas, afirmava nunca dirigir após ter bebido, enquanto 26% admitiam a prática. De maneira direta, 30% dos motoristas admitiram dirigir, ainda que raramente, após consumir bebida alcoólica.

Escrito por

Sou um nativo apaixonado da comunicação, que encontrou no microfone e nas ondas do rádio a forma mais divertida e expressiva de viver a vida. Vivo nas redes, nos feeds e nos stories do mundo. Jornalista, locutor, futuro publicitário e um amontoado de paixões comunicativas. Apresentador do #AoVivaço e do Horário de Pico. Meu Insta: @rodrigosdiniz.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

WhatsApp chat