Conecte com a gente

BLINK NEWS

16 ABR: #6_PRINCIPAISNOTÍCIAS

Charles Platiau/ Reuters

1 – Fogo na Notre-Dame

Um grande incêndio atingiu a catedral de Notre-Dame, um dos mais importantes símbolos de paris. A “Flecha”, torre mais alta da catedral, desmoronou, mas a estrutura do prédio foi salva. O fogo foi relatado primeiro por usuários em redes sociais. Não está claro ainda o que causou o incêndio, que pode estar relacionado a uma obra no telhado da catedral. A polícia trata a tragédia como acidente.

2 – Bloqueio de bens

Foi mantido o bloqueio de bens de dois investigados por fraudes em uma licitação no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande. A questão teve início em maio de 2018, quando o Ministério Público Federal apresentou denúncias contra Michele Panassolo e Ricardo Villela Silveira Almeida por esquema para direcionar licitações e no tratamento de pacientes de câncer.

3 – Censura do STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou que o site “O Antagonista” e a revista “Crusoé” retirem do ar reportagens e notas que citam o presidente da corte, Dias Toffoli. Relator de inquérito que apura notícias fraudulentas, Moraes estipulou multa diária de R$ 100 mil. A polícia federal vai ouvir responsáveis pelos sites.

4- Salário mínimo

O salário mínimo para 2020 pode ser maior que a marca de R$1.000. O Governo Federal propôs ontem, no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do ano que vem, um salário mínimo de R$ 1.040 para 2020. O reajuste segue para a aprovação no Congresso, e se aprovado, começará a valer em janeiro do ano que vem, com pagamento a partir de fevereiro.

5-  Reforma da Previdência

Em mais uma derrota para o Governo, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara decidiu discutir a proposta que aumenta os gastos obrigatórios do Governo, a chamada PEC do Orçamento, antes de debater a Reforma da Previdência. A votação agora será retomada na próxima semana após a páscoa.

6 – Dengue

Nesta segunda-feira, a capital sediou o seminário sobre controle do mosquito Aedes Aegypti que contou com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Ele anunciou que Campo Grande está no projeto piloto, que vai usar mosquitos infectados com bactéria para conter a transmissão dos vírus da dengue, zika e febre chikungunya. A previsão é de que o trabalho comece no segundo semestre em Campo Grande.

Escrito por

Graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Católica Dom Bosco (2008) e Pós-graduação em Produção Audiovisual - Estéticas Contemporaneas pela UCDB (2010). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Videodifusão, produção Audiovisual para as novas mídias e Direção de Arte.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

Entre a terra e o mar, o indiomar.

COLUNISTAS

Ciúmes até que ponto?

AO VIVAÇO

BREAK SUSTENTÁVEL: Plantando um futuro melhor

SUSTENTABILIDADE

PODCAST: Moda CG promove sustentabilidade

CAFÉ COM BLINK