Conecte com a gente

BLINK NEWS

18 SET #6_PRINCIPAISNOTÍCIAS

Hora de ficar muito bem informado com as 6 principais notícias que marcaram a quarta-feira.

Foto: Reprodução / Metrópoles

1 – Copom reduz taxa básica de juros de 6% para 5,5% ao ano

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira (18), por unanimidade, reduzir a Selic, taxa básica de juros da economia, de 6% ao ano para 5,5% ao ano. O percentual, que já era esperado pelo mercado financeiro, é o menor da série história do Banco Central, que começou em 1986. A taxa básica de juros serve como referência para as demais taxas cobradas de famílias e empresas. A Selic se manteve em 6,5% de março de 2018 a julho de 2019, quando recuou para 6%. A expectativa de economistas é que, para a próxima reunião do comitê, no fim de outubro, haja mais um corte de 0,5 ponto percentual na taxa, caindo para 5% e permanecendo neste percentual até o fim de 2020.

2 – Interino assume PGR e anuncia retorno de procuradores do grupo da Lava Jato

O procurador-geral da República interino, Alcides Martins, afirmou nesta quarta-feira (18), ao tomar posse, que procuradores do grupo de trabalho da Lava Jato vão voltar aos seus cargos. Na tarde desta quarta, a portaria com a designação dos procuradores foi publicada. Dos seis, cinco retornaram à força-tarefa. Os profissionais haviam deixado o grupo na Procuradoria-Geral da República alegando “grave incompatibilidade” com a agora ex-procuradora-geral Raquel Dodge. O mandato dela terminou na terça (17). Segundo Martins, houve um convite para que os membros que integravam o grupo retornassem.

3 – Portaria do ministro Sergio Moro amplia o sigilo sobre gastos da Polícia Federal

O ministro da Justiça Sergio Moro ampliou o sigilo de parte dos gastos da Polícia Federal. Portaria publicada no “Diário Oficial da União” na segunda-feira (16) atualizou uma norma em vigor desde 2011. Essa norma estabelece o que seriam “peculiaridades” do Departamento de Polícia Federal para uso do chamado “suprimento de fundos”, uma forma excepcional de realizar alguns gastos públicos com características especiais. Uma das formas de realizar esse gasto é o chamado cartão de pagamento, uma atualização do que ficou conhecido como cartão corporativo, rotineiramente usado pela Polícia Federal.

4 – Casos de sarampo chegam a 4.299 em São Paulo; há registro da doença em 160 cidades

O número de casos confirmados de sarampo no estado de São Paulo subiu para 4.299 em 2019, segundo novo balanço divulgado nesta quarta-feira (18) pela Secretaria Estadual de Saúde. O valor representa crescimento de 19,7% em relação ao registro de 3.591 da semana anterior. Segundo a secretaria, 55,7% dos registros se concentram na capital (2.397). O número de cidades do estado com confirmações da doença subiu de 134 na semana passada para 160 nesta semana. Em agosto, foram confirmadas as mortes de três pessoas por complicações da doença, o que não acontecia no estado desde 1997. As vítimas foram um homem de 42 anos, que não tinha imunização, e dois bebês: um de 9 meses, da capital, e um de 4 meses, de Osasco, na Grande São Paulo.

5 – Proposta pode impedir juiz de primeira instância de decretar medida cautelar contra político

Uma proposta em análise no Congresso pode impedir juízes de primeira instância de aplicar medidas cautelares (como quebra de sigilos, determinação de uso de tornozeleira eletrônica e obrigação de recolhimento noturno) contra políticos. A ideia deve ser incluída na proposta de emenda à Constituição (PEC) que reduz o foro privilegiado para apenas cinco autoridades: presidentes da República, da Câmara, do Senado, do Supremo Tribunal Federal, e do vice-presidente da República. Já aprovada no Senado, a chamada PEC do foro privilegiado ainda precisa ser votada na Câmara, onde a mudança poderá acontecer.

6 – Petrobras aumenta preço do diesel em 4,2% e da gasolina em 3,5%

A Petrobras vai elevar o preço médio do diesel nas refinarias em 4,2%, e o da gasolina em 3,5% a partir desta quinta-feira (19). A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da estatal nesta quarta. O repasse ou não do aumento para os consumidores finais fica a critério das distribuidoras e postos. O reajuste vem após a disparada nos preços do barril do petróleo no mercado internacional na segunda-feira (16), em consequência dos ataques a instalações petroleiras na Arábia Saudita no fim de semana. O incidente baixou pela metade a produção do maior exportador da commodity do mundo. Na segunda-feira, a estatal afirmou que manteria o preço dos combustíveis até que os valores do petróleo se acomodassem.

Escrito por

Sou um nativo apaixonado da comunicação, que encontrou no microfone e nas ondas do rádio a forma mais divertida e expressiva de viver a vida. Vivo nas redes, nos feeds e nos stories do mundo. Jornalista, locutor, futuro publicitário e um amontoado de paixões comunicativas. Apresentador do #AoVivaço e do Horário de Pico. Meu Insta: @rodrigosdiniz.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ: