PODCAST: Conheça os Riscos da automedicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Muita gente tem uma farmácia particular de remédios para lidar com contratempos como dor de cabeça, coriza e resfriado. Mas a automedicação começa a se tornar um problema sério quando vira rotina.

O Conselho Federal de Farmácia e o Data Folha realizaram uma pesquisa que mostrou que muita gente faz o uso da automedicação. Nos últimos seis meses quase metade dos brasileiros se automedicou pelo menos uma vez por mês.

Aqui no Centro-Oeste o número de pessoas que utilizaram medicamentos nos últimos seis meses e se automedica chega a 80%.  

O número é muito grande, mas o que mais preocupa, é que entre os medicamentos que as pessoas usam sem orientação de um profissional da saúde estão até mesmo os prescritos, e mais da metade dos entrevistados ainda altera a dose.

Enquanto no restante do país as pessoas se automedicam pelo menos uma vez por mês. Aqui no Centro-Oeste e também no Norte, o número chega a 53% dos entrevistados.

O relacionamento de brasileiros com medicamentos tem tomado um rumo complicado. Isso porque grande parte da população não faz o uso correto mudando a dose prescrita, se automedica ou ainda não sabe como fazer o descarte dos medicamentos. Para esclarecer as dúvidas e explicar a melhor forma para agirmos, conversamos nesta quinta-feira (16) no #Cafécom Blik com a presidente do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul, Kelle Slavec. Ouça a entrevista na íntegra: