Conecte com a gente

VIVA VOZ

Baby clash: a separação de casais após o primeiro filho.

O termo pode ser novidade para você, mas acredite, parece acontecer com cada vez mais casais por aí. O chamado baby clash, ou choque do bebê, em tradução livre, diz respeito ao fenômeno de mudança que acontece com a chegada de um filho, o impacto e conflito que uma mudança dessas pode acarretar.

Um caso recente foi a separação da repórter da Globo Fernanda Gentil e o ex-mario Matheus Braga. Os dois ficaram juntos por quinze anos e agora, com a maternidade, anunciaram o fim do relacionamento após apenas sete meses da chegada do rebento. Mas por que isso acontece?

A psicóloga e terapeuta de casais Lana Harari enumera alguns fatores que podem interferir de maneira negativa na relação do casal.

Afastamento: “A proximidade da mulher com o bebê e o afastamento do marido são naturais”, explica Lana. Com esse afastamento o homem pode se sentir excluído da relação e até enciumado, gerando problemas no casamento.

Falta de tempo: O bebê chega dependendo 100% de sua mãe, o que acaba tirando não só o sono, mas também todo o tempo da mulher. Seja esse tempo para ela fazer o que quer ou deseja, seja tempo para se dedicar ao marido. “Agora ainda tem um perigo novo, o perigo das telas. Qualquer cinco minutos livres, ela corre para essa fonte de distração”.

Intensificação dos desequilíbrios anteriores: “Às vezes, o bebê não é responsável pelo desgaste da relação dos pais, que se intensifica, mas pode exacerbar problemas que já existiam e não foram resolvidos antes da chegada do pequeno”.

Mergulho no universo infantil: Se a mulher passa o dia inteiro em casa, cuidando da criança sozinha – seja por licença maternidade ou porque parou de trabalhar fora para se dedicar integralmente a ela, a mãe fica mergulhada no universo infantil. “O pai tem a oportunidade de arejar a cabeça, recuperar a rotina e identidade dele, enquanto a mãe fica mergulhada no universo infantil: de desenhos, musiquinhas, fraldas, mamadas, peito doendo”, etc.

Mudança de rotina: “A mudança de rotina é perigosa. Tudo o que tinha antes vai se perder”, diz a psicóloga, que lembra que, durante um tempo, é quase impossível até sair de casa com o bebê, quanto mais um jantar a dois que podia ser hábito do casal antes da chegada do filho. Ela ainda afirma que, quanto mais tarde acontece a chegada do bebê, mais difícil é para o casal se acostumar com as mudanças que ele traz: “Eles estão mais ocupados com a rotina pessoal e profissional, é mais difícil abrir espaço para o bebê”.

Traição: Lana explica que a traição pode acontecer neste período em razão de vários motivos: “Porque ele se sente excluído e quer uma mulher que dê atenção para ele, porque o sexo fica comprometido, e também tem a questão do corpo: aquele corpo de mãe ele não reconhece como o desejado e sensual que ele queria, ele pode não ter mais atração por esse novo corpo”.

Você já passou ou conhece casais que já passaram por isso? Qual seria a chave para a superação deste problema?

 

fonte: delas.ig.com.br

 

 

Escrito por

Buscando a felicidade sempre. Apaixonado pela comunicação e pela música. Sonhar, acreditar e jamais desistir, tudo isso sem perder a fé. Locutor, cantor e acadêmico de jornalismo. Apresentador do Viva-Voz. Me siga no insta: @padubotelho.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

WhatsApp chat