Bombeiros entram no 4º dia de buscas em Brumadinho, Minas Gerais, e responsável pelas buscas diz haver “chances pequenas” de localizar sobreviventes. Os últimos dados da corporação confirmam 58 mortes e mais de trezentas pessoas ainda desaparecidas desde sexta-feira (25), data do rompimento da barragem da Vale. Ontem (27), os bombeiros que trabalham nas buscas receberam 130 militares vindos de Israel com o objetivo de auxiliá-los.

A Vale criou dois comitês independentes – formados por técnicos e especialistas de fora da empresa – para acompanhar ações de assistência às vítimas e aos familiares e também para apurar as causas e responsabilidades pela queda da barragem.

Dinheiro bloqueado

Na madrugada desta segunda-feira (28), a Vale anunciou que suspendeu o pagamento de dividendos a acionistas e também o pagamento de bônus a todos os seus executivos. A Justiça de Minas Gerais bloqueou 11 bilhões de reais da empresa, o que representa 45% do caixa, segundo últimos dados disponíveis. O valor bloqueado deve ser destinado à reparação de danos ambientais e também à assistência das pessoas atingidas em Brumadinho. A Vale também paga, agora, R$ 250 milhões em multas ao Ibama.

Barragens do MS

O Imasul (Instituto do Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul) planeja realizar nova vistoria nas barragens aqui do estado, inclusive as pertencentes à Vale. As vistorias devem acontecer a partir desta semana. Vale destacar que, em relatório de 2015, barragens controladas pela Vale em Corumbá, interior do estado, foram classificadas como barragens de risco A (alto risco).

Deixe um comentário