Boa notícia: E mais novidade no mercado de construção

Não sei se você sabe, mas a construção civil é uma das atividades econômicas que mais poluem a natureza, seja pelos produtos químicos, ou as queimas de cases na atmosfera, mas ainda bem que existem pessoas pensando em alternativas para ajudar a criar métodos e materiais mais sustentáveis. Como tijolos feitos de roupas velhas e de recicláveis.

Outra dessas novas soluções tem sido desenvolvida por dois estudantes de Londres um bioconcreto feito de cascas de lagostins (que é um crustáceo) e um tipo de erva daninha comum lá na Inglaterra.

Com essa iniciativa o bioconcreto vai ajudar em mais de uma coisa: primeiro que é um material reaproveitável e gera menos desperdício, que quem já mexeu com reforma sabe que é um problema nessa área, e também vai ajudar a acabar com essa erva daninha.

Agora falta aprovação do governo britânico para promover uma remoção das ervas e destinar para modelagem desses novos blocos, e de quebra vai ajudar a restaurar a biodiversidade local. Todo mundo ganha com isso.

Esse bioconcreto funciona basicamente assim: as ervas são queimadas e as cinzas misturadas com um aglutinante, e as cascas de lagostins são pulverizadas, agregando a massa como a areia faz no concreto.

Aí vem a mistura com gelatina e água e a mistura fica bem forte e resistente que seca bem rápido sem precisar de aquecimento como os tijolos comuns.

E aí? O que acha do assunto? Comente!

Gostaria de ser um parceiro @BLINK102FM? Ligue 67 3325 2444 - comercial@blink102.com.br