Conecte com a gente

BLINK NEWS

Equipe da Fiocruz implanta exame que detecta zika em Campo Grande

O secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, afirmou no início da manhã desta segunda-feira (22), que uma equipe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), está em Campo Grande desde sexta-feira (19), para implantar exame que detecta o zika vírus. O grupo formado por oito pessoas permanece aqui até terça-feira (23). O secretário afirmou que Campo Grande desenvolve uma nova metodologia [...]

O secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, afirmou no início da manhã desta segunda-feira (22), que uma equipe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), está em Campo Grande desde sexta-feira (19), para implantar exame que detecta o zika vírus. O grupo formado por oito pessoas permanece aqui até terça-feira (23).

O secretário afirmou que Campo Grande desenvolve uma nova metodologia para detectar o vírus e em outro momento disse que o município obedece os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, que ainda não liberou a realização do exame em Mato Grosso do Sul.

“Não existe referência e protocolo em nível nacional para o zika, então nós tomamos a iniciativa de desenvolver uma metodologia. Todos os casos suspeitos estão sendo registrados e esta parceria com a equipe de profissionais da Fiocruz esta trabalhando para que os testes sejam feitos aqui (Campo Grande)”, afirmou.

Outro problema é que, ao contrário do que foi informado pelo secretário, os casos suspeitos de zika vírus não eram notificados até quinta-feira (18), quando o Ministério da Saúde tornou obrigatória a medida.

Fonseca não soube informar com exatidão o local onde o grupo da Fiocruz estaria atuando há três dias. Ele disse primeiro que os profissionais trabalham na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino, e em seguida afirmou que estavam no Hospital Dia. É no Cedip (Centro de Doenças Infecto-parasitárias) – onde funciona o Hospital Dia – , ao lado da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Nova Bahia, que as gestantes com suspeita de zika são monitoradas na Capital.

Ele também deu informações divergentes para explicar como será feito o diagnóstico, por intermédio do exame que deve confirmar o zika vírus. “É uma situação nova no País, dependemos principalmente do Ministério da Saúde e estamos seguindo o que foi definido, encaminhamos para São Paulo, que fecha o diagnóstico”, disse Fonseca, logo após afirmar que os exames seriam feitos na Capital.

Em Mato Grosso do Sul é realizado apenas o exame que confirma dengue. Atualmente as amostras de sangue de pessoas com suspeita de estarem com o zika vírus são encaminhados para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo (SP) – que concretiza o diagnóstico da doença. Porém os exames levam até 40 dias para ficarem prontos. Já os de chikungunya seguem para o Instituto Evandro Chagas, em Ananindeua (PA).

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

Escrito por

Jornalista Brasileira. Produtora de conteúdo. pura canceriana. descobrindo maneiras de agradecer, sempre. respirando fundo, de vez em quando. a louca da poesia, dos contos e das letras de músicas. Journalist brazilian w/ italian citizenship - cargocollective.com/giuliasimcsik

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

PODCAST Especial CG: Praça das Araras

PODCAST

PODCAST: Em qual bairro Eduardo Costa NÃO passou?

AO VIVAÇO

PODCAST Especial CG: Monumento Guampa de Tereré

PODCAST

PODCAST: Especial CG Praça Belmar Fidalgo

PODCAST

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

WhatsApp chat