fbpx

Cidade da Nova Zelândia paga R$ 56 mil por ano para mago oficial

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Cidade da Nova Zelândia paga R$ 56 mil por ano para mago oficial

Nos anos 1970, o britânico Ian Brackenbury Channell se estabeleceu na distante Nova Zelândia. Não era um imigrante comum. Ian se classifica como um mago e se veste como tal todos os dias, como se fosse Halloween durante o ano todo. A coisa é tão séria que até a carteira de motorista dele tem “The Wizard” (O Mago) na identificação.

The Wizard se estabeleceu em Christchurch, uma das maiores cidades do país da Oceania. Sua fama logo se espalhou pela cidade e o britânico, que parece ter saído das história de Harry Potter, virou atração turística. Ele ganhou até classificação do site de turismo “TripAdvisor” (recebeu quatro de uma máximo de cinco estrelas).

A prefeitura de Christchurch decidiu criar um cargo oficial para Ian. Desde 1998, não importa quem esteja na administração municipal, The Wizard recebe um salário anual de o equivalente a R$ 56 mil para fazer suas “magias” em prol da cidade.

“Eu me tornei o homem mais popular de Christchurch”, disse à CNN o mago, qjue já foi descrito como uma “obra de arte viva”.

The Wizard é formado em Sociologia e Psicologia e já ensinou Inglês na Universidade de Teerã (Irã). Das andanças pelo mundo e do estudo de Artes ele forjou o ser perfil “místico”, mais baseado no humor do que na magia.

Mas a “magia” tem funcionado. Em 1988, a prefeitura de Waimate, próxima de Christchurch, convocou The Wizard para combater a seca que ameaçava a agricultura local e fazer a dança da chuva. Coincidência ou não, começou a chover poucas horas depois de Ian iniciar as batidas de tambor e dançar.

Agora, aos 87 anos, The Wizard está treinando um sucessor. O eleito é Ari Freeman, de 39 anos, professor de guitarra e líder de uma banda de funk psicodélico.”

Com info’s: Extra Globo

E aí? O que acha do assunto? Comente!

BTS não vai pro quartel

BTS não apenas abriu caminho para os artistas de K-pop, mas também inspirou o Parlamento da Coreia do Sul a não interromper suas carreiras. via

Leia mais »

Assine nossa newsletter e receba tudo primeiro!

Não mandamos spam e nem divulgamos seu e-mail! Apenas enviamos mediante sua autorização.