1 – Você sabia que o Brasil conta com uma população de quase 10 milhões de pessoas que não escutam ou escutam parcialmente? E para tratar desse tema e quebrar todos os tabus.

Uma geração de youtubers surdos tem ganhado cada vez mais seguidores na rede social de vídeos e é por lá que eles compartilham muita informação sobre o seu dia a dia.

Como é o caso dos irmãos Tainá Borges e Andrei Borges, juntos eles têm um canal no You Tube, chamado Visurdo. Lá eles tratam de assuntos variados, e vão desde como lidar com o preconceito, até as curiosidades, tudo para ter contato com a comunidade ouvinte.

Tainá conta que o principal objetivo do canal é esse, mostrar para os ouvintes que eles precisam reconhecer a língua dos surdos.

Pra você que ficou interessado, pode conferir lá no Youtube o canal deles, que chama Visurdo!

2 – O primeiro bombeiro com síndrome de Down foi nomeado oficialmente, lá em Buenos Aires na Argentina.

O nome dele é Alvaro Lafarge, que seguindo os passos do pai que também é bombeiro, já estagiava na corporação desde 2013.

Com o apoio incondicional da sua família, mais sua enorme determinação e desejo de lutar, ele conseguiu se tornar bombeiro em sua cidade.

Hoje além do corpo de bombeiros, Alvaro é destaque como atleta de equitação, e com 23 anos já ganhou vários prêmios.

3 – Agora eu vou contar a história de Joan MacDonald, que aos 73 anos promoveu uma verdadeira revolução na própria vida.

Tudo porque ela recebeu um ultimato dos médicos: Se mantivesse aquele estilo de vida, ela teria que aumentar as suas doses de medicamentos.

Sua mudança radical de vida começou quando ela tinha 70 anos, o que não foi tarefa fácil.

Pouco a pouco ela foi se alimentando melhor e adicionando mais atividades à sua rotina, como caminhar, praticar ioga e levantar pesos.

Hoje ela é conhecida como a vovô fitness. Aos 73 anos, ela já perdeu mais de 28 quilos para recuperar sua saúde.

Joan é, sem sombra de dúvidas, um exemplo claro de que, com determinação e disciplina, nunca é tarde para promover grandes mudanças na vida.

4 – Duas escolas nos Estados Unidos, agora oferecem aulas de yoga e atenção plena, como alternativa a detenção depois da escola.

Intitulado “Cada Criança, Nosso Futuro”, o novo plano de Ohio tem como objetivo oferecer recursos para criar jovens capacitados e capazes, e talvez também abordar a epidemia de saúde mental nos Estados Unidos.

Estudos também demonstraram que o yoga, principalmente em estudantes, pode ajudar a melhorar as respostas ao estresse, processar eventos passados que podem ter sido difíceis, aumentar o envolvimento social e possivelmente até melhorar o desempenho acadêmico.

Essa é uma alternativa para desenvolver nesses jovens empatia pelos outros, além de entender e gerenciar as emoções.

Deixe um comentário