Conecte com a gente

BLINK NEWS

Decisão inédita na justiça brasileira autoriza criança a mudar de gênero e nome

Um juiz de Mato Grosso autorizou um menino de 9 anos a mudar de gênero e nome. O magistrado Anderson Candidato, da 3ª Vara da Comarca de Sorriso – a 420 km de Cuiabá – entendeu que a decisão foi dada para garantir que a criança, assim como ela se vê na sua individualidade e na [...]

Um juiz de Mato Grosso autorizou um menino de 9 anos a mudar de gênero e nome.

A decisão foi dada no dia 28 de Janeiro e todo o processo de mudança foi acompanhado por psicólogos e especialistas.

Antes de ingressar na Justiça, a família levou a criança para acompanhamento com especialistas do Ambulatório de Transtorno de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Núcleo de Psiquiatria e Psicologia Forense do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Na unidade, os médicos psiquiatras constataram o transtorno de identidade sexual.

A menina gosta de pintar as unhas, usar saias, vestidos e sapatilhas. Ela conta que não se sentia bem quando era tratada como menino.

“Eu não gostava. Não me sentia bem. Ficava muito triste”, relata. Ela diz que não sentia bem com as atividades esportivas da escola porque, entre outras coisas, não gostava de futebol.

Ela diz ter ficado feliz com a decisão judicial porque a mudança dos documentos lhe trará menos problemas e constrangimentos.

“Eu gostei bastante. Foi muito interessante porque não vai dar aquela correria quando eu chego no posto (de saúde). Minha mãe chega lá e ela tem que falar que esqueceu a identidade e que eu sou transexual”, lembra.

A menina diz que prefere que as amigas mais próximas não descubram sua condição, pois tem receio do que pode acontecer com as amizades.

“Tenho medo de quando elas descobrirem. Eu tenho medo de que elas não queiram mais serem minhas amigas”, afirma.

Desde que nasceu

A mãe da menina, que pediu para não ter a identidade divulgada, conta que desde pequena a criança apresentava comportamentos que não correspondem ao gênero em que nasceu.

Em uma das situações mais complicadas, a mãe conta que a criança tentou cortar o pênis com uma tesoura.

A menina deve ser submetida a uma cirurgia para a troca de sexo quando completar 18 anos.

Com a decisão judicial que permite a troca do nome e gênero nos documentos de identidade da criança, para a família, a cirurgia será a única mudança necessária para, de fato, o menino se tornar menina.

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

Escrito por

Jornalista Brasileira. Produtora de conteúdo. pura canceriana. descobrindo maneiras de agradecer, sempre. respirando fundo, de vez em quando. a louca da poesia, dos contos e das letras de músicas. Journalist brazilian w/ italian citizenship - cargocollective.com/giuliasimcsik

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

Crianças aprendem sobre o trânsito e sobre o rádio em evento no multi-estúdio da Blink 102

BLINK NEWS

Violência contra a mulher não é normal: #MeteAColher

BLINK NEWS

Justiça brasileira bloqueia R$19,5 milhões das contas do WhatsApp

BLINK NEWS

Suspeitas de microcefalia na Bahia aumentam 75%

BLINK NEWS

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

WhatsApp chat