conecte-se conosco

Oi, o que você está procurando?

COLUNISTAS

Entre a terra e o mar, o indiomar.

De roteiro em roteiro, sigo vivendo essa minissérie deliciosa que é a vida. Hoje escreverei para guardar essa história que insiste em querer fugir da minha cabeça.

Um dos meus melhores amigos de Búzios é um sábio pescador e por sua simplicidade e sabedoria já faço qualquer coisa nesse mundo, tamanho seu repertório de saberes. Imagina que além da pesca fresca, traz ainda no luxo de seu tempero, recheios de pérolas, exibindo o tamanho do seu coração. Ontem me contou que a vida dele era um projeto do pai. Nasceria para ser campeão do concurso nacional de fantasias que, a cada edição, parava o Brasil. Nunca na nossa história haveria nascido um indiozinho tão perfeito. Foram sete anos sem cortar o cabelo do nosso herói. Madeixas naturais para o menino deus que segurava seu arco e flecha iluminado. Deve ter sido daí que esse espírito aprendeu a ser tão feminino e masculino, ser que tanto me encanta. Então, resumindo a ideia do criador dessa história: Preciso ganhar um milhão de reais. Como vou conseguir? Terei um filho. Deixarei seu cabelo crescer, vou ensiná-lo a ficar em pé nos meus ombros. Farei uma entrada triunfal. Não vai sobrar nada para ninguém. Bom para ele e para o futuro do menino. Imaginei.

Até ai eu já tinha pirado nessa poesia toda. Até descobrir que esse concurso era do Cassino do Chacrinha. Delírios da minha alma vintage e a sensação de valeu ter vivido para ouvir isso.

Do dia da competição, diz lembrar-se da Elke Maravilha e do Décio Piccinini. Ainda falou do sumiço, do pai que levou consigo todo o dinheiro que ganharam. Foi a avó que libertou seus cabelos prisioneiros e que a trança guardada é um troféu de família.

Ele falava e eu, incrédula, buscava na internet uma imagem para confirmar. Não encontrei e, num momento de plena consciência, percebi que melhor que achar um vídeo de memória num arquivo qualquer, o indiozinho vencedor estava ali, na minha frente. Aqui e agora, numa boa conversa, como a vida deve ser. E como toda boa história, um final, bom para todo mundo. O projeto do pai e seu sonhado milhão trouxe para a terra e para o mar, o meu amigo Indiomar.

O peixe ficou uma delícia.

Indiomar no Programa do Chacrinha.

Comentários

Você também vai gostar:

COLUNISTAS

São vinte anos olhando para você desse mesmo lugar. Um privilégio porque daqui pude assistir seu repouso tranquilo e imaginar seu sonho que vez...

COLUNISTAS

Ouvir dizer que a palavra Beleza vem do hebraico e quer dizer “Onde Deus Brilha”. Achei poético para começar a contar sobre o dia...

COLUNISTAS

Leia, depois ouça…Do-Ré-Mi-Fa-Fa-Fa Declarei minha independência ou morte por volta dos dezessete anos. Na força dessa idade, fui morar no fundo do terreno da...

COLUNISTAS

Ideia boa quando brota na cabeça, desce pelo braço, como quem vai para as pernas, desembarca na mão, vira rabisco e nasce em forma...

ENTRETENIMENTO

Um álbum visual. E falta pouco para o tão aguardado trabalho de Beyoncé chegar ao mercado. A parada da rainha é tão revolucionaria que...

ENTRETENIMENTO

Tom Brady (marido da Gisele) fez uma surpresa no 40 aniversário da top. Só que ele teve ajuda de Stevie Wonder.Sua postagem no Instagram,...

PLANTÃO DE NOTÍCIAS BLINK 102

Você continua atualizado com a Blin102 a qualquer momento com atualizações sobre o novo coronavírus, o Covid-19.

APERTE O PLAY ;)