Fuga de cérebros do Brasil!

Hoje, 4.215.800 brasileiros moram no exterior. Comparado com 2012, esse número mais que dobrou, segundo o ministério das relações exteriores. O que leva a esse movimento imigratório intenso?

Segundo Renata Geraissati, historiadora da Unicamp, as pessoas buscam melhores oportunidades de trabalho, fogem da crise política e violência do país.

Renata Geraissati é Bacharel e licenciada (2013) e mestre (2016) em história pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e doutoranda em história pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com o projeto Patrícios em disputa: A experiência dos imigrantes sírio-libaneses no processo de urbanização paulistana (1887-1949). Atualmente desenvolve a pesquisa (Re)setting Networks: Race, Migration and trade in The Syria-lebanese community in the Americas junto à New York University. Tem experiência na área de história, com ênfase nos seguintes temas: história da urbanização, história da imigração, com ênfase na colônia sírio-libanesa, história da arquitetura e história contemporânea. Também possui experiência na área arquivística, atuando em projetos de organização de acervos documentais públicos e privados.

Sabia quais fatores geram esse tipo de deslocamento, quem são essas pessoas e a classe social a que pertencem.

Qual a consequência da saída do Brasil, de pesquisadores e da mão de obra qualificada? Descubra tudo isso no Grandes questões!