Conecte com a gente

BLINK NEWS

Guido Mantega é conduzido em nova fase da Operação Zelotes

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, é um dos alvos de nova fase da Operação Zelotes. Mantega foi conduzido coercitivamente e prestou depoimentos na manhã desta segunda-feira (9) na Polícia Federal. A nova etapa da operação foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (9). A Zelotes apura esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão [...]

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, é um dos alvos de nova fase da Operação Zelotes. Mantega foi conduzido coercitivamente e prestou depoimentos na manhã desta segunda-feira (9) na Polícia Federal. A nova etapa da operação foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (9). A Zelotes apura esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão do Ministério da Fazenda.

Em novembro, os sigilos bancário e fiscal do ex-­ministro da Fazenda Guido Mantega foram quebrados por ordem do juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, responsável pela Zelotes, que acolheu um pedido do Ministério Público Federal.

A intenção do Ministério Público, com as quebras era verificar se Mantega sofreu influência indevida ao nomear determinados membros do Carf. Ao mesmo tempo, os procuradores investigavam a extensão do relacionamento de Mantega com o empresário Victor Sandri, da empresa Cimentos Penha, que conseguiu reverter multas no valor de R$ 106 milhões em uma votação no Carf.

À época, o advogado de Mantega, José Roberto Batochio, afirmou que a relação entre Mantega e Sandri começou há cerca de 20 anos, quando o ex-ministro vendeu ao empresário um terreno, que recebera de herança de seu pai. Sandi pagou o imóvel com unidades de um condomínio construído no local. “Esse negócio ocorreu quando Mantega não era ministro”, disse o advogado.

Cimento Penha

A Cimento Penha é uma firma do empresário Victor Garcia Sandri, amigo de Mantega. A empresa teria comprado o então conselheiro do Carf Valmar Fonseca de Menezes para anular seu débito. O MPF sustenta que Mantega nomeou, em junho de 2011, Valmar e também o então conselheiro José Ricardo da Silva – já condenado na Zelotes – para a câmara que analisou o caso do seu amigo. Com isso, a Cimento Penha conseguiu abater débito de R$ 106 milhões em julgamento no Carf.

Em e-mails interceptados pela Zelotes, o empresário Victor Sandri menciona o nome de Mantega em conversas com o então conselheiro Valmar. As investigações teriam encontrado pagamento de R$ 15 milhões para empresa de auditoria e consultoria vinculada a Valmar.


 

(Com informações de Estadão e Folha)

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

Escrito por

Jornalista Brasileira. Produtora de conteúdo. pura canceriana. descobrindo maneiras de agradecer, sempre. respirando fundo, de vez em quando. a louca da poesia, dos contos e das letras de músicas. Journalist brazilian w/ italian citizenship - cargocollective.com/giuliasimcsik

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

PODCAST: Entrevista com o cientista político Victor Garcia

CAFÉ COM BLINK

PODCAST: Saiba mais sobre federalização e autonomia dos Estados

CAFÉ COM BLINK

21 MAI: #6_PRINCIPAISNOTÍCIAS

BLINK NEWS

21 FEV: #6_PRINCIPAISNOTÍCIAS

BLINK NEWS

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

WhatsApp chat