Conecte com a gente

VIVA VOZ

Homens bem sucedidos VS paternidade: muitos descartam a ideia.

Certa vez, após interpretar um pai de dois filhos, o ator George Clooney disse o seguinte: “a coisa boa de reproduzir um pai em cena é que, no final do dia, você devolve a criança”.

E não estranhe, esse parece ser um comportamento, na verdade uma escolha, feita por um número cada vez maior de homens  bem sucedidos e que simplesmente desistem da ideia de replicar seus genes e passar a herança genética adiante, mas por que isso tem acontecido?

O ator Henry Deedes, também disse que encara a paternidade como uma sentença de prisão. “Gosto de criança, tenho um afilhado de quem sou muito próximo e não perco nada. Sempre vou aos aniversários dele. Mas, mesmo gostando, dispenso a ideia de ter um filho. Nunca senti a necessidade de me multiplicar, passar meus genes para outra pessoa. Além disso, o preço de tudo assusta. Escolas privadas? Esquece! Um amigo meu foi matricular o filho recém-nascido e cobraram mil euros (algo em torno de R$ 4.500). Para mim, ter um filho é algo como iniciar a sua própria empresa. Não sei se estou fazendo a escolha correta, posso estar perdendo muita coisa, mas estou ganhando também. Fico horrorizado com o pouco tempo que pais jovens têm para si. Eu posso fazer o que quiser e aproveitar tudo que minha cidade me oferece”, disse o ator.

O que você pensa a respeito desta visão de paternidade? É egoísta ou não? A pressão da sociedade dizendo que todos devem procriar ainda exerce grande peso sobre as pessoas?

Fonte: deles.ig.com.br

Escrito por

Buscando a felicidade sempre. Apaixonado pela comunicação e pela música. Sonhar, acreditar e jamais desistir, tudo isso sem perder a fé. Locutor, cantor e acadêmico de jornalismo. Apresentador do Viva-Voz. Me siga no insta: @padubotelho.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ: