Insted lança a primeira pós do Brasil em Perícia Psicológica Forense

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A qualificação contribuirá com as demandas da Justiça brasileira e terá professores de referência nacional

Inúmeros fenômenos que vêm ocorrendo na sociedade brasileira demandam cada vez mais a participação do psicólogo para a compreensão dos fatos e do funcionamento psíquico dos envolvidos, especialmente, em questões relacionadas à Justiça. Para atender a essa demanda do mercado de trabalho, a Faculdade Insted trouxe os melhores professores do Brasil para a formação de novos Peritos Psicólogos.

Após a promulgação da Constituição Federal de 1988, que completa 33 anos neste mês de outubro, vários estatutos e leis foram criados e preveem direitos e garantias fundamentais para brasileiros em qualquer idade: crianças, jovens, adultos e idosos. Como por exemplo, a Lei Maria da Penha, o Estatuto da Criança e do Adolescente, o Estatuto do Idoso, entre outros. A garantia desses direitos passa pelas atribuições da Justiça brasileira, que precisa intervir quando eles são desrespeitados ou descumpridos. Várias demandas de perícia psicológica surgem desses contextos.

As leis brasileiras, tanto no Código Civil quanto no Código de Processo Penal, estabelecem a atuação do Perito Psicólogo como sendo o profissional com conhecimento técnico e científico, responsável por auxiliar o juiz na adequada compreensão de casos. As demandas não estão restritas ao limite do saber jurídico, existe a necessidade de que outras áreas, aqui em específico, vinculadas à saúde mental, sejam consultadas para um melhor entendimento dos acontecimentos levados ao juiz.

Com a finalidade de oferecer uma formação completa para psicólogos interessados em atuar como peritos na área forense, a Faculdade Insted está com as matrículas abertas para a Pós-graduação em Perícia Psicológica Forense, um curso lato sensu inédito no país que conta com professores renomados e experientes, como a Dra. Sônia Rovinski, uma das maiores autoridades em Psicologia Forense da atualidade.

A aproximação da psicologia com o direito ocorreu inicialmente por meio das avaliações psicológicas periciais na área criminal. “Diante de uma questão legal expressa pelo juiz ou por outros operadores do direito (promotor, defensor público ou advogado), o perito psicólogo realiza uma avaliação, cujo objetivo será, por meio do entendimento dos fenômenos psicológicos relativos ao caso, contribuir com informações para esclarecimento do que está sendo investigado.

O perito tem um vínculo de confiança com o magistrado, e considerando os limites da ciência psicológica, busca elucidar aspectos relevantes respondendo a demandas jurídicas específicas, auxiliando o juiz na sua tomada de decisão”, explicou a coordenadora do curso, psicóloga Ignez Stephanini.

Atualmente, há um vasto campo de atuação disponível para os peritos psicólogos. Como, por exemplo, nas varas de família com as regulamentações de guarda; da infância e juventude, com a habilitação à adoção; nas cíveis com situações de interdição; na criminal (ex.: imputabilidade penal), na de execução penal (ex.: avaliação para fins de progressão de regime prisional), trabalhista (ex.: assédio moral) e de violência doméstica (ex.: violência intrafamiliar).

“Cabe ressaltar que essas demandas são dotadas de grande complexidade, e em igual medida precisa ser o preparo técnico, responsabilidade e compromisso ético do profissional que for atuar, considerando que o resultado do seu trabalho irá subsidiar o juiz sobre o dilema a ser julgado”, destacou a coordenadora da pós-graduação.

Outra possibilidade de atuação, refere-se ao trabalho de assistente técnico. O psicólogo, nesse caso, é contratado pelas partes, sendo de confiança da parte litigante. Entre as suas atribuições, estão a elaboração de quesitos a serem respondidos posteriormente pelo perito, e análise do laudo pericial. O profissional, neste caso, realiza uma avaliação técnica desse documento, verificando e apontando possíveis equívocos do perito quanto à metodologia, instrumentos utilizados ou nas inferências apresentadas.

Docentes e disciplinas oferecidas

Phd Dra. Sonia Rovinski

Psicologia Forense e avaliação psicológica pericial

Phd Dra. Liliana Guimarães

Avaliação psicológica na Justiça do Trabalho

Dr. Paulo Oscar Teitelbaum

Psicopatologia Forense e Avaliação Psicológica na Vara Cível

Me. Ivete Machado Vargas

Avaliação Psicológica nas varas de violência doméstica: perspectivas de gênero

Me. Raquel Brandão Younes

Entrevista clínico-forense

Me. Verônica Petersen Chaves

Avaliação psicológica na Vara da Infância e Juventude

Phd Dra. Vivian de Medeiros Lago

Avaliação psicológica na Vara da Família

Me. Ignez Charbel Stephanini

Avaliação psicológica na Vara Criminal e de Execução Penal

Avaliação da personalidade: Teste de Rorschach R-PAS

Dr. Mario José Esbalqueiro Júnior

O sistema de justiça brasileiro

Dr. Rui Mateus Joaquim

Avaliação neuropsicológica no contexto forense

Phd Dra. Catula da Luz Pelisoli

Avaliação Psicológica na Vera da Infância e Juventude – suspeita de violência sexual

Me. Thiago Melim Braga

Metodologia científica e elaboração de TCC

Dra. Ordália Alves Almeida

Acompanhamento na elaboração de TCC

As aulas terão início no dia 22 de outubro.

Sobre a Insted

É a primeira faculdade do Centro-Oeste brasileiro a trabalhar com as Metodologias Ativas de Ensino em seus cursos de graduação e pós-graduação. Nesse modelo de ensino, os professores levam para a sala de aula casos práticos da vida profissional, desafios, estudos de caso, entre outras ações, que fazem o aluno pensar e resolver o problema proposto. Ou seja, o próprio aluno constrói o seu conhecimento, enquanto o professor faz o papel de curador, indicando as leituras necessárias para desenvolver aquele aprendizado.

Conheça os nossos cursos em www.insted.edu.br.

Informações: (67) 99258-3521 (Whats).

Localização: Rua 26 de Agosto, 63, Centro.

Instagram: @instedoficial.

Matéria: Campo Grande News