Conecte com a gente

VIVA VOZ

Mulher afirma fazer sexo com fantasma: doença ou paranormalidade?

Taí, um termo com o qual não havia me deparado antes: espectrofilia. Entre tantas denominações, fetiches e taras possíveis, esta mulher afirma ter relações sexuais com um espectro, sim, um fantasma.

Segundo Amethyst Realm, seus relacionamentos vão além das formas humanas. A conselheira espiritual de 30 anos de idade é adepta da espectrofilia, ou seja, tem fetiche por fazer sexo com fantasmas , e já teve pelo menos 20 parceiros fantasmagóricos desde que começou a se relacionar sexualmente com os “seres do além” há 11 anos.
Depois de tantos relacionamentos casuais, Amethyst afirma em entrevista ao portal australiano “New Idea” que encontrou o “fantasma certo” para construir uma relação séria que vai além da parte sexual da espectrofilia . Apesar de não ser capaz de ver seu grande amor, a mulher afirma que consegue se comunicar com ele e os dois têm relações sexuais.

Segundo a conselheira espiritual, o “encontro de almas” aconteceu durante uma viagem para a Austrália. “Um dia, eu estava andando, aproveitando a natureza e senti essa energia incrível. Soube na hora que um novo amante havia chegado”, disse à publicação. Amethyst não sabe dizer com certeza se o fantasma é homem ou mulher, mas que a conexão entre os dois é real e segue forte há seis meses.

Os dois estão, inclusive, “pensando em dar o próximo passo no relacionamento ” . “Está ficando bastante sério. Na realidade, estamos pensando em ter um ‘bebê fantasma’. Sei que parece loucura, mas estou pesquisando sobre isso e não acho que algo impossível. Tenho certeza que existe um jeito — apenas não consegui trabalhar nisso ainda.”

A conselheira acredita que algumas mulheres conseguem ficar grávidas de um espectro, mas como o corpo e a mente humana não processam a gravidez, os bebês fantasmas não vingam.

Amethyst ficou conhecida por falar sobre seu relacionamento com “seres do além” em 2017. Na época, ela participou do programa de televisão “This Morning” e afirmou que havia “desistido dos homens” de carne e osso por causa dos fantasmas.

Ela descreveu a primeira relação sexual com um espírito como “inesperada” e contou que sentiu a presença do “amante” logo que se mudou para uma nova casa com o ex-noivo (humano). Um dia seu ex estava viajando e ela decidiu que era hora de levar a relação com o fantasma ao “próximo nível”.

“Começou como uma energia, depois se tornou físico. Foi como se tivesse um peso, senti uma pressão nas minhas coxas e uma respiração no meu pescoço. Sempre me senti segura. Eu fiz sexo com o fantasma.” A conselheira inclusive disse que conseguiu atingir o orgasmo.

O ex-noivo de Amethyst descobriu sobre a “traição” depois que o fantasma apareceu em sua forma física para ele, algo que nunca aconteceu para a mulher. “Acho que ele estava apaixonado por mim também e queria que eu terminasse o relacionamento.”

Após o término, a conselheira decidiu que não iria procurar mais companheiros humanos. Com a espectrofilia como “estilo de vida”, ela já teve pelo menos 20 parceiros sexuais e consegue diferenciar cada um deles. “Dá para saber quando são [fantasmas] diferentes. É o mesmo com humanos, eles têm energias distintas”, finalizou.

Você acha que isso é possível? Na sua opinião, esta mulher sofre de algum transtorno mental muito sério ou realmente não podemos duvidar deste tipo de paranormalidade?

fonte: delas.ig.com.br

Escrito por

Buscando a felicidade sempre. Apaixonado pela comunicação e pela música. Sonhar, acreditar e jamais desistir, tudo isso sem perder a fé. Locutor, cantor e acadêmico de jornalismo. Apresentador do Viva-Voz. Me siga no insta: @padubotelho.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

WhatsApp chat