Conecte com a gente

VIVA+

Mulheres incríveis, mulheres invencíveis

Hoje é dia internacional da Mulher, e a Blink 102 trouxe mulheres incríveis no estúdio. Vamos saber mais sobre a luta.

Dia internacional da mulher. Na conversa batemos um papo sobre a luta das mulheres. E claro que pra entendermos melhor vamos trazer um pouquinho de cultura.

Você sabe o que feminismo realmente é? Muita gente acha que é o mesmo que machismo, só que em prol das mulheres, mas na verdade uma coisa não tem nada a ver com a outra: enquanto o machismo é algo que desvaloriza o sexo oposto e coloca a mulher numa posição inferior ao do homem, o feminismo, busca trazer a equidade (que é diferente de igualdade) entre todos os cidadãos da sociedade.

Quando você fala que algo é igual ao outro você está dizendo que todas as características da primeira coisa são as mesmas da outra. A equidade que o feminismo busca, tenta colocar os homens, mulheres e qualquer outro gênero na mesma posição justa perante a sociedade, mas mantendo suas características, sendo todos os gêneros diferentes, mas com os mesmos direitos. Então, feminista é qualquer pessoa que queira que todo mundo tenha os mesmos direitos, entendeu?

Então a gente pode continuar lutando pelos mesmos direitos até sermos todos tratados de forma justa.

Conquistas femininas no Brasil

Hoje a gente também bateu um papo com a Sara Santos, ela que é ativista na luta pelas mulheres deficientes.

Falando de política, quero perguntar a você que é mulher e maior de idade, se você sabe de onde vem o direito das mulheres terem título eleitor e se você sabe quando as mulheres começaram a ocupar cargos públicos.

Não sabe?

Nos anos 30. Em 1932 A constituição Federal estabeleceu o direito ao voto para todas as mulheres brasileiras. E em 1934 o Brasil elegeu Carlota Pereira Queiróz como a primeira deputada. Ainda no mesmo ano, a Assembleia Constituinte assegurava o princípio de igualdade entre os sexos, o direito ao voto, a regulamentação do trabalho feminino e a equiparação salarial entre os gêneros.

A gente sabe que tudo isso ainda não é uma realidade em todos os lugares, mas lentamente as coisas estão melhorando.

Nos anos 1980, houve uma luta muito intensa contra a violência às mulheres. Em 1985, por exemplo, foi criado o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, que fazia parte do Ministério da Justiça, com objetivo de eliminar a discriminação e aumentar a participação feminina nas atividades políticas, econômicas e culturais. E hoje, as ações, campanhas e políticas públicas voltadas ao público feminino no Brasil estão sob os cuidados da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres.

A Lei do Feminicídio, por exemplo, sancionada em 2015, classificou a morte de mulheres como crime hediondo e diminuiu a tolerância nesses casos.

Mas, talvez, a mais conhecida das ações de proteção às vítimas seja a Lei Maria da Penha.

Muitas mulheres nem sabiam de tudo isso, por isso é importante você já compartilhar esse conteúdo.

Escrito por

Acreditar no melhor da vida e ter valores bem definidos para saber vivê-los. Mesmo assim ser dócil e gentil com dias difíceis e nunca esmorecer. Assim busco a felicidade e compartilho minha vida. Seja bem-vinda(o) aos meus conteúdos e conte comigo!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

#Cabaré: Festinhas privê com famosos globais em Noronha

AO VIVAÇO

Safadão leva família inteira para Cruzeiro e deu treta!

AO VIVAÇO

Número de jovens com HIV no Brasil sobe 700%. Entenda porquê:

BLINK NEWS

Saiba mais. José Loureto pede desculpas

ENTRETENIMENTO