O bicho pegou no EUA e aqui no Brasil estamos fazendo música

Foto: REUTERS

Nos EUA só se fala na transição entre Trump e Biden. Aqui no Brasil a repercussão do assunto também foi grande, então separamos 05 músicas de respeito para você entender e discutir política com seus amigos aqui no Brasil.

“Sobradinho” de Sá e Guarabyra (1987) – Interpretada pela banda Biquíni Cavadão.

Essa música conta sobre a instalação de uma barragem na Bahia, muitas famílias mais de 12 mil na época tiveram que ser transferidas para a construção da barragem. A grande questão é a perda imaterial, apenas restaram as memórias de quem viveu no local.

 “As Caravanas” de Chico Buarque (2017)

Violência, segurança pública, preconceito e discriminação são as principais abordagens dessa música. As pessoas que vivem sem dinheiro e sem documento, são suspeitas de crimes e são discriminadas.

“Maria da Vila Matilde” de Douglas Germano (2015) – Interpretada por Elza Soares.

A violência contra a mulher é relatada nessa canção como forma de protesto as subnotificações da violência doméstica. Mulheres perdem a vida diariamente e na música o movimento feminista tem reforçado a necessidade de denunciar esses abusos.

 “Carimbador Maluco” de Raul Seixas (1983) – Interpretada por Raul Seixas.

Os gargalos da administração pública no Brasil são expostos nessa música, aliás nossas obrigações tributárias são inúmeras e sustentamos uma máquina pública bem ineficaz.

“Inclassificáveis” de Arnaldo Antunes (1996) – Interpretada por Arnaldo Antunes e Chico Science.

Diversidade étnica, cultural, política e religiosa. No Brasil, um país diverso por natureza, isso não é diferente, a música traz uma reflexão sobre as minorias e precisa estar nas suas melhores discussões sobre inclusão.

E então, o que achou das músicas? Elas vão fazer diferença no nas suas discussões? Compartilhe! Comente! E divirta-se!

E aí? O que acha do assunto? Comente!

Gostaria de ser um parceiro @BLINK102FM? Ligue 67 3325 2444 - comercial@blink102.com.br