Conecte com a gente

VIVA VOZ

O caso Jonatas: família abusou da generosidade alheia?

Quem acompanha redes sociais e programas de tv provavelmente esbarrou na notícia do caso Jonatas. Uma família humilde de Santa Catarina arrecada milhões para seu filho que sofre de uma doença rara e depois aparece esbanjando o dinheiro de doadores com luxo supérfluos. Arrisco até dizer que vira filme. Pois bem, depois de uma matéria exibida no Fantástico, quando a justiça já havia determinado o bloqueio de valores em dinheiros pertencentes aos pais do garoto, hoje a polícia entrou em ação também:

A Polícia Civil apreendeu na manhã desta quinta-feira (1º) um carro avaliado R$ 140 mil, celulares, alianças no valor de R$ 7 mil, relógios e outros objetos na casa da família do menino Jonatas, que sofre de uma doença degenerativa rara, em Joinville, no Norte catarinense.

Os pais são investigados por suspeita de terem usado parte das doações arrecadadas pela campanha “AME Jonatas” para pagar luxos.

A campanha arrecadou quase R$ 4 milhões. Jonatas, de 1 ano e 8 meses, tem atrofia muscular espinhal (AME) e as doações foram pedidas para pagar a primeira parte do tratamento da criança. Ele continua em tratamento domiciliar.

O mandado de busca e apreensão foi cumprido pelos policiais civis por volta das 6h. A delegada responsável pelo caso, Geórgia Bastos, disse à NSC TV que a ação policial faz parte do inquérito e que na sexta-feira (2) a Polícia Civil vai informar o andamento da investigação.

Investigação

A Justiça bloqueou em janeiro, de forma liminar, os valores levantados com a campanha, a pedido do Ministério Público de Santa Catarina. O MPSC argumentou que tinha recebido informações de que o dinheiro doado na campanha estaria sendo usado para bancar luxos, como uma viagem para passar o réveillon em Fernando de Noronha e a compra de um carro de R$ 140 mil.

O Ministério Público também justificou o pedido do bloqueio porque o casal não estava cumprindo acordo feito em audiência em outubro de 2017 para que prestasse contas dos recursos arrecadados e despesas.

Em fevereiro, a Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso, a pedido do MPSC. No mesmo mês, a Justiça negou pedido da família para desbloquear os recursos conseguidos com a campanha.

Você acompanhou o caso? Acha que a família realmente abusou da boa vontade e do dinheiro de doares ou tudo bem em usufruirem de alguns luxos em prol do pequeno Jonatas?

fonte: g1.globo.com

Escrito por

Buscando a felicidade sempre. Apaixonado pela comunicação e pela música. Sonhar, acreditar e jamais desistir, tudo isso sem perder a fé. Locutor, cantor e acadêmico de jornalismo. Apresentador do Viva-Voz. Me siga no insta: @padubotelho.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Cristina de Souza vaz

    04/03/2018 em 18:52

    A família da criança usou de ma fé sim.porque as pessoas ajudaram em prol de uma doença que aquele inocente nasceu e os pais usando o dinheiro pra luxo próprio deles e muita falta de responsabilidade é bom senso com todos que ajudaram.todo dinheiro gasto precisa de notas fiscais do que comprou pra criança quando fizeram a campanha pro Jonatas pediram umildemente a ajuda ne pra salvar o pequeno .Agora cresceu o olho e esqueceram da doença da crianca.pelo dinheiro arrecadado tem que ser investigado mesmo essa gente folgada .vão trabalhar pra comprar luxo .e cuide da saúde de seu filho seus ingratos.A justiça tá certa de bloquear parte desse dinheiro.e exigir tudo o que foi comprado.dinheiro não se acha fácil não ainda mais pra aproveitadores de inocentes.Achei um absurdo essa história dessa crianca doente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ: