Conecte com a gente

BLINK NEWS

O professor no Brasil

O Brasil enfrenta uma crise na sua educação. Várias são as supostas causas que provocam essa crises, muitos acreditam que qualidade baixa do ensino está relacionada com à deficiência do professor. Várias pesquisas sobre o assunto são frequentemente divulgadas pelos órgãos com relação a atuação do professor brasileiros, além de inúmeras reportagens e artigos afirmando [...]

O Brasil enfrenta uma crise na sua educação. Várias são as supostas causas que provocam essa crises, muitos acreditam que qualidade baixa do ensino está relacionada com à deficiência do professor.

Várias pesquisas sobre o assunto são frequentemente divulgadas pelos órgãos com relação a atuação do professor brasileiros, além de inúmeras reportagens e artigos afirmando que a maioria dos nossos professores não desempenha de forma eficiente o sue trabalho.

Porém, as pesquisas não verificam os fatores que afetam a qualidade do trabalho do professor, que no geral, vive cansado diante de tantas atividades que a função exige.

O conjunto de situações apresentadas exerce grande influência na qualidade de vida e no trabalho do docente. 

Na maioria dos casos, milhares de professores entram em depressão ou sofrem de doenças ligadas ao estresse.

A deficiência do professor existe, porém é preciso verificar o que provoca as limitações profissionais dos mesmos.

Salário

Sempre vamos ver os professores em greve no Brasil. A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) realizou um estudo internacional usando dados de mais de 30 países. O Brasil aparece como um dos últimos em termos de salário pago aos professores.

O valor que os educadores brasileiros recebem (US$ 14,8 mil por ano, calculado por uma média de 15 anos e usando o critério de paridade de poder de compra) fica imediatamente abaixo do valor pago na Turquia e no Chile, e acima apenas de Hungria e Indonésia.

Os professores brasileiros também são responsáveis por mais estudantes na sala de aula: 32 alunos, em média, para cada orientador, comparado com 27 no segundo lugar, o Chile, e menos de 8 em Portugal.

Segundo a organização, o gasto do governo brasileiro com educação cresceu rapidamente desde o ano 2000, atingindo 19% do seu orçamento em 2011 – a média da OCDE foi de 13%.

O gasto público com educação chegou a 6,1% do PIB brasileiro, acima da média da OCDE de 5,6%, e à frente da proporção de outros latino-americanos como Chile (4,5%) e México (5,2%).

 

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

Escrito por

Jornalista Brasileira. Produtora de conteúdo. pura canceriana. descobrindo maneiras de agradecer, sempre. respirando fundo, de vez em quando. a louca da poesia, dos contos e das letras de músicas. Journalist brazilian w/ italian citizenship - cargocollective.com/giuliasimcsik

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

Notícias em seu email?

Coloque aqui seu melhor e-mail que enviaremos "Blink News" para você semanalmente!

WhatsApp chat