Conecte com a gente

VIVA VOZ

O que é mais prejudicial, engolir a emoção ou explodir de raiva?

Pois é, existem muitos tipos diferentes de pessoas e, entre estes tantos, há aquelas que preferem fugir de discussões e todo tipo de treta e também outras que não arredam pé de uma boa discussão e não hesitam em demonstrar sua raiva. Qual dos dois comportamentos seria mais prejudicial à saúde ao longo do tempo?

Um estudo publicado recentemente sobre o assunto, analisou o comportamento de diversos casais durante brigas e descobriu-se que mergulhar de cabeça em brigas e discussões pode nos fazer desenvolver doenças cardíacas. Por outro lado, se retrair aumenta o risco de desenvolver doenças musculoesqueléticas, já que costas e pescoços tendem a ficar mais tensionados nessas situações.

Essa pesquisa, além de mostrar que brigar nunca é uma coisa boa, evidencia ainda mais a relação entre nossas emoções, nosso corpo físico e a nossa saúde, de uma maneira geral. De acordo com o psicólogo responsável pelo estudo, Robert Levenson, essa é uma forma de percebermos que nossos comportamentos em longo prazo podem nos causar problemas de saúde.

O estudo analisou o comportamento de casais por 20 anos e também foram levados em consideração fatores como idade, educação, condicionamento físico, tabagismo, consumo de álcool e de cafeína. O grupo que mais apresentou reações negativas em termos de emoção versus saúde foi o dos maridos, mas isso não significa que as mulheres tenham ficado de lado: elas também pagam com a saúde as brigas que têm em casa.

A pesquisa buscou descobrir como discussões de, em média, 15 minutos de duração, poderiam afetar a saúde do casal após 20 anos de união. Ao final das análises, os pesquisadores sugerem que pensemos mais a respeito da gestão raiva, no caso dos esquentadinhos, e em não reprimir emoções, no caso das pessoas que não brigam.

Mas qual seria a saída para evitar tantos malefícios à saúde: brigar ou fugir?

Pelo visto, nenhum dos dois. Quanto à linguagem visual, observou-se que os raivosos apresentavam lábios apertados, sobrancelhas franzidas, mandíbulas pressionadas, vozes alteradas e que tendiam a desenvolver hipertensão arterial, doenças cardíacas e dores no peito. Já o magoados ou que engoliam suas emoções, mostravam rigidez facial, rigidez nos músculos do pescoço e pouco contato visual, o que ocasionaria dores nas costas, articulações e tensão muscular em geral, principalmente na área do pescoço.

Portanto, o grande objetivo do estudo é nós alertar que ambos os comportamentos são nocivos e influenciam muito em nossas vidas no decorrer dos anos e que é preciso administrar crises de raiva e aprender a falar sobre seus sentimentos, sempre num nível civilizado de conversa, pelo menos se você deseja viver por mais tempo e melhor.

Que tipo de pessoa você é, esquentadinho, rancoroso ou da paz? Já sentiu algum sintoma físico decorrente de suas emoções? Participe com a gente.

fonte: megacurioso.com.br

Escrito por

Buscando a felicidade sempre. Apaixonado pela comunicação e pela música. Sonhar, acreditar e jamais desistir, tudo isso sem perder a fé. Locutor, cantor e acadêmico de jornalismo. Apresentador do Viva-Voz. Me siga no insta: @padubotelho.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

Blink102 Blink102 Blink102 Blink102 Blink102

Comentários

“TagSômetro”

Blink102

Posts recentes

Blink102
Publicidade Blink102 Blink102 300x250
Blink102 300x250
WhatsApp chat