Conecte com a gente

VIVA VOZ

O sexo e a solteirice depois dos 30: como isso afeta os homens?

A frase, muito utilizada ao se falar de mulheres, também pode ser usada para homens. A maturidade que os 30 trazem a um cara, podem ser de extrema valia no quesito experiência pessoal, estabilidade e, inclusive, atratividade, concorda?

Quando jovens os homens querem apenas transar. E não importa muito com quem. Acham que quantidade é o Santo Graal da masculinidade e acabam pecando em vários aspectos, principalmente na qualidade da relação ofertada. Óbvio, existem aqueles eternos moleques que parecem viver correndo de um relacionamento mais sério durante a vida toda, mas não é sobre este que discorremos agora.

E como funciona a libido masculina depois dos 30?

O fato é, homens tendem a produzir menos testosterona depois dos 30, o que em casos extremos pode levar a queda do impulso sexual ou até disfunção erétil. Claro, há mais fatores que determinam por que a testosterona dos homens pode diminuir depois dos 30 — como estilo de vida, peso ou saúde mental — mas considerando que somos uma geração de eternas crianças adultas, imagina-se se um declínio do impulso sexual é um problema agora que estamos envelhecendo, e como estamos lidando com isso. E se isso é uma coisa biológica ou há outros fatores sociológicos envolvidos.

Segundo Yvon Dallaire, um psicólogo e escritor especializado em questões de relacionamento, que não acha que isso é uma coisa da testosterona em si: “Trinta é um pouco jovem demais para falar numa queda significativa da libido. No geral, os níveis de testosterona dos homens estão no pico entre os 14 e 40 anos aproximadamente — depois isso começa a declinar lenta mas estavelmente com o tempo. Mas homens na faixa dos trinta tendem a ter experimentado mais sexualmente, o que os torna melhores em controlar sua libido. Eles não são mais tão dependentes disso”. Resumindo: os caras pensam menos com a cabeça de baixo conforme envelhecem.

Pelo menos a maioria dos trintões tende a sinceramente concordar que acabam ficando bem menos egoístas na cama do que costumavam ser, mas honestamente, acho que um pouco disso é conversa fiada. Principalmente porque um deles ficou muito perto de mim numa balada às 4 da manhã, tentando gritar de um jeito sexy no meu ouvido enquanto deixava a mão ficar no meu ombro. Mas no geral, isso faz sentido — menos urgência, menos pressão e uma conexão melhor deveriam melhorar o sexo. A maioria dos caras com quem falei chegaram basicamente a mesma conclusão, o que Eliot resumiu perfeitamente: “Prefiro minha vida sexual aos 32 do que a que eu tinha aos 22”.

Fofo, mas e as mulheres? Bom, a sexualidade das mulheres heterossexuais tende a evoluir de um jeito diferente: Algumas podem precisar de um tempo para superar suas inseguranças, aceitar ou entender o fato de que elas estão muito mais preocupadas com a calcinha e o sutiã que não combinam ou a bunda caída que o parceiro. Mas quando elas superam isso, coisas incríveis acontecem. Como Yvon Dallaire me disse: “Para a maioria das mulheres jovens, sexo em primeiro lugar é sobre potencial. Quando uma mulher aprende o que lhe dá prazer, seu desejo sexual aumenta, e isso vai até os 45 anos. Uma mulher pode estar no pico de suas habilidades nessa idade”.

Como é a vida sexual de um homen na casa dos 30, na sua opinião? Eles tendem a melhorar com a idade?

fonte: vice.com

Escrito por

Buscando a felicidade sempre. Apaixonado pela comunicação e pela música. Sonhar, acreditar e jamais desistir, tudo isso sem perder a fé. Locutor, cantor e acadêmico de jornalismo. Apresentador do Viva-Voz. Me siga no insta: @padubotelho.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

WhatsApp chat