fbpx

Os maiores riscos que enfrentaremos em 2021

Foto: Reuters

O desastre humanitário, social, sanitário, moral, ético, político causado pela crise do coronavírus, vai afetar o frágil tecido social nos próximos 5 a 10 anos. As ameaças vão continuar e uma das mais graves é o risco ambiental que corremos. O Global Risks Report 2021 analisa um mostra que a devastação, a desaceleração econômica, turbulência política e a crise climática ficam cada vez pior.

O relatório aponta que “Os custos humanos e econômicos imediatos do COVID-19 são severos”, e “Eles ameaçam reduzir anos de progresso na redução da pobreza e da desigualdade globais e prejudicar ainda mais a coesão social e a cooperação global.” As milhões de mortes causadas por negacionismo, desgoverno, fake news irão travar o desenvolvimento econômico. Os mais afetados como sempre serão as pessoas mais pobres que vivem nesse mundo e os países em desenvolvimento. A crise das vacinas, evidenciando as desigualdades e o abismo que existe entre pobres e ricos, é apenas o prelúdio dessa crise.

Mas o maior risco ainda se concentra na forma como vem sendo gerida as políticas sobre o clima do planeta. O relatório aponta que essa é “uma ameaça existencial para a humanidade”. Apesar do clima estar no topo das preocupações outros elementos assumiram posições preocupantes no relatório. Uma dessas preocupações está na camada mais jovem da população mundial. Os participantes da elaboração do relatório apontam a “desilusão juvenil”, como um fenômeno que está atingindo jovens em todo o mundo. “Eles vêem os riscos pessoais como ameaças imediatas, riscos macro no médio prazo e riscos geopolíticos fundamentais no longo prazo”, diz o relatório.

No curto prazo, segundo o relatório, os próximos dois anos serão de aumento das doenças infecciosas, crises de subsistência, desigualdade digital e a desilusão juvenil. Entre três e cinco anos, assistiremos o estouro da bolha de ativos, quebra da infraestrutura de TI, instabilidade de preços e crises de dívida. As maiores preocupações de longo prazo estão na proliferação de armas de destruição em massa, colapso do estado, perda de biodiversidade e avanços tecnológicos adversos.

E aí? O que acha do assunto? Comente!

PLANTIO DIA DA ÁRVORE

PLANTIO DIA DA ÁRVORE

Única emissora de rádio no mundo a criar um Break Sustentável A Blink nasceu na era da sustentabilidade, da ampliação de consciência e em um

Leia mais »