Performances do Metaverso serão premiadas no VMA

Com certeza você já ouviu falar no Metaverso. A teoria de múltiplas realidades paralelas virtuais ganhou ainda mais força nos últimos meses e vem se tornando cada vez mais rotineiro e real. Tanto que, no VMA 22, performances em realidades virtuais alternativas ganharam destaque e disputam uma categoria própria. 

Games como “Fortnite”, “PUBG”, “Roblox”, “Minecraft” e “Free Fire”, todos online, receberam vários artistas para eventos musicais imersivos e interativos, com vários deles, inclusive, concorrendo na nova categoria do VMA 22: Melhor Performance no Metaverso.

Avatares dos artistas são utilizados e, com a tecnologia, a possibilidade criativa de um show no Metaverso é, literalmente, infinita. Efeitos visuais, mudanças de cenários e figurinos. Enfim, tudo se torna ainda mais grandioso nas realidades paralelas.

Mais recentemente, o popular game “League of Legends” também lançou seu grupo totalmente virtual para o mundo real: o K/DA. Com avatares baseados em quatro dos personagens de “LoL”, o K/DA já lançou até mesmo um álbum, com participações de vários artistas do mundo real e que chegou a entrar na Billboard 200, a principal parada de discos dos Estados Unidos.

O Gorillaz também é um ótimo exemplo de avatares utilizados como artistas de músicas lançadas no mundo real. Quem lembra? Já o grupo sul-coreano aespa é outro que também utiliza do Metaverso como seu terreno de atuação. O grupo foi apresentado como um símbolo para “encontrar um outro eu” e “experimentar um outro mundo” e as quatro meninas do grupo possuem tanto suas versões reais como versões em avatares para realidades virtuais.

Os dados são do Portal Popline.

Quer falar com a BLINK?