Conecte com a gente

BLINK NEWS

Ranking do Saneamento: grandes cidades da Região Centro Oeste estão entre as piores em saneamento básico

Instituto Trata Brasil Três municípios da região Centro Oeste - Cuiabá (MT), Várzea Grande (MT) e Aparecida de Goiânia (GO) - estão entre os piores do Ranking do Saneamento publicado recentemente pelo Instituto Trata Brasil, com índices muito baixos de coleta e tratamento de esgotos, além de altas perdas de água, conforme o novo relatório [...]
Instituto Trata Brasil

Três municípios da região Centro Oeste – Cuiabá (MT), Várzea Grande (MT) e Aparecida de Goiânia (GO) – estão entre os piores do Ranking do Saneamento publicado recentemente pelo Instituto Trata Brasil, com índices muito baixos de coleta e tratamento de esgotos, além de altas perdas de água, conforme o novo relatório da entidade produzido em parceria com a consultoria GO Associados. O estudo é baseado nos números do SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico – do Ministério das Cidades – ano base 2014.

Em Aparecida de Goiânia (75º lugar no Ranking) apenas 70% da população tem acesso à agua tratada, abaixo da média nacional de 83%, o que coloca a cidade entre as piores nesse quesito. Apenas 22,05% dos moradores dispõem de coleta de esgotos. Já Várzea Grande (86º posição), também no Mato Grosso, é um dos piores munícipios brasileiros em perdas de água potável (62,65%, de perdas de água na distribuição). O número é  o dobro da perda média das 100 maiores cidades analisadas (38,34%). Apenas 27,59% dos moradores da cidade têm coleta de esgotos e somente 13,53% dos esgotos são tratados.  Esses baixos indicadores refletem a falta de investimentos em saneamento nos últimos anos.

A capital, Cuiabá (62º), também aparece entre os piores em perdas de água na distribuição (66,50%). Significa que, do volume de água potável produzido, a população efetivamente consome aproximadamente 34%, o restante é perdido em vazamentos, roubos, falta de hidrômetros e erros de medição. Do total de moradores, 45,61% possuem coleta de esgotos e apenas 26,89% dos esgotos da cidade são tratados.

As outras quatro cidades da região que fazem parte do Ranking,  Goiânia (26º), Brasília (31º),  Campo Grande  (32º)  e Anápolis (60º), estão melhores, mas ainda têm desafios para avançar em saneamento.  Dessas, a situação é mais crítica em Anápolis, Goiânia, que têm apenas metade da população (57,01%) atendida por redes de coleta de esgotos. Em Campo Grande e Goiânia, a coleta de esgoto em 2014 atendia 71,89% e 84,30%, respectivamente, da população.  Na capital do País, Brasília, 82,11% dos moradores dispõem de coleta de esgotos.

Escrito por

Jornalista Brasileira. Produtora de conteúdo. pura canceriana. descobrindo maneiras de agradecer, sempre. respirando fundo, de vez em quando. a louca da poesia, dos contos e das letras de músicas. Journalist brazilian w/ italian citizenship - cargocollective.com/giuliasimcsik

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

Quase metade da população não tem acesso à rede de esgoto

BLINK NEWS

Telefonia celular e TV a cabo lideram ranking de reclamações no Procon

BLINK NEWS

Brasil tem queda no ranking da corrupção

BLINK NEWS

Duas cidades de MS aparecem em ranking das melhores do país

BLINK NEWS

WhatsApp chat