Conecte com a gente

BLINK NEWS

Superação: gari que criou filha sozinho a vê se formando em medicina

Tales Pereira nem sempre teve uma vida fácil, mas isso não o impediu de se esforçar para se tornar um ser humano melhor e nos inspirar com sua história. Após perder sua esposa para um câncer de estômago, Tales passou a exercer um papel difícil, mas especial: o de pai e mãe de sua filha, Aline de [...]

Tales Pereira nem sempre teve uma vida fácil, mas isso não o impediu de se esforçar para se tornar um ser humano melhor e nos inspirar com sua história.

Após perder sua esposa para um câncer de estômago, Tales passou a exercer um papel difícil, mas especial: o de pai e mãe de sua filha, Aline de Castro Pereira, que hoje tem 26 anos.

Tales trabalha como gari em Goiânia, profissão que permitiu cuidar de sua filha e garantir seus estudos que hoje se tornaram uma orgulhosa graduação em medicina.

A futura médica não poderia ter feito mais bela homenagem à dedicação de seu pai. Em seu convite de formatura, a foto escolhida é ao lado dele junto com a dedicatória:

“Ao meu pai, agradeço profundamente por ter vivido cada dia comigo, se desdobrando para ajudar a cumprir minhas obrigações e se preocupando com meu bem estar e me amparando com as mais diversas formas de amor. Você é meu maior exemplo de luta e determinação para vencer na vida”.
Tales elogia. “É muito emocionante. A gente fica todo derrubado. Fiz minha parte e ajudei. Agora ela vai colher os frutos. Ela é uma joia. Para chegar onde chegou, é uma guerreira”.

Segundo a Aline, foi a doença de sua mãe que a motivou a seguir a carreira médica, e que pretende se especializar em gastroenteorologia.

Graças ao suor do trabalho duro de Tales, ela cursou apenas colégios particulares e o resultado foi a aprovação em três vestibulares: Escola Superior de Ciências da Saúde, no DF, Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Universidade Federal de Goiás (UFG), onde fez o curso.

Ela se recorda do momento em que soube da aprovação. “Ele ficou na expectativa com um radinho de pilha, à moda antiga, esperando sair a lista. Quando eu vi na internet, foi muita emoção”, lembra.

Escrito por

Jornalista Brasileira. Produtora de conteúdo. pura canceriana. descobrindo maneiras de agradecer, sempre. respirando fundo, de vez em quando. a louca da poesia, dos contos e das letras de músicas. Journalist brazilian w/ italian citizenship - cargocollective.com/giuliasimcsik

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

Às escolas: é PRECISO falar sobre suicídio

ENTRETENIMENTO

Gari e rapper viraliza no Youtube com vídeos sobre racismo. Assista a entrevista:

VIVA+

Neurônios novos juntos dos antigos podem melhorar a memória

BLINK NEWS

UEMS retoma inscrições em janeiro para seleção de docentes em medicina

BLINK NEWS

WhatsApp chat