Conecte com a gente

VIVA+

Vida sem tecnologia? É possível, sim

Viver sem celular, será que é possível? Veja que é sim.

Hoje a gente está batendo um papo sobre tecnologia. Lembra que na semana passada a gente falou sobre uma pesquisa que apontava que pessoas que largaram ou reduziram o tempo do Facebook tiveram um tempo maior para se socializar e fazer coisas que gostava? Então, hoje a gente fala de outra pesquisa, mas essa fala do tempo que gastamos no celular.

Isso mesmo. Uma jornalista resolveu reduzir o tempo de uso do celular, e teve um resultado bem legal, e é isso que estamos falando hoje. De acordo com psiquiatras da Unifesp, a gente fica cerca de 9 horas por dia conectados, isso dá mais de um terço.

É fácil a gente ver como o celular consome nosso tempo. Você lembra da última vez que fez algo sem tocar no celular? Bom, se não se lembra é hora de se atentar, você pode estar usando demais o aparelho. E o uso excessivo de celular pode causar depressão e ansiedade, e até mesmo dores físicas, sedentarismo e obesidade.

Isso mesmo, pensa, você fica na rede social, conferindo como é a vida do outro e isso pode causar frustação devido a expectativas que a gente alimenta.

Sabendo de tudo isso, a protagonista da história que a gente vai contar resolveu dar um tempinho no celular e tecnologia.

Vale ressaltar que ela não ficou longe do celular definitivamente, só reduziu o uso aos momentos indispensáveis pra poder aproveitar a vida de forma mais saudável no off-line.

Primeiro ela começou cortando pela metade o tempo que passava nas redes sociais, alguns smartphones conseguem contar o tempo que você gasta em certos tipos de aplicativos, ficando fácil controlar o uso das redes. Ela desinstalou a maioria das redes sociais, e deixou somente o WhatsApp para trabalho. Parece radical, mas até que deu certo.

Passou a usar a maioria das redes somente no computador e notou que foi uma melhora. Depois de um tempo ela estava demorando mais para responder aquelas mensagens de WhatsApp que não eram tão importantes.

Quando voltou pro Instagram, resolveu parar de seguir perfis que não faziam bem, e só serviam pra se comparar com a própria vida, deixando aquela invejinha, sabe? E também aceitou passar um fim de semana inteiro sem celular.

Com o resultado ela percebeu que conseguiu curtir mais o dia e aproveitar pra se exercitar, meditar e curtir a família.

Agora a gente fica se perguntando se não seria legal tentar também, né?

Escrito por

Comunicador formado em 2010, se encontrou no rádio como uma fonte de energia 100% renovável. O hobbie é modelismo (miniaturas de veículos, edifícios, etc.), design gráfico e, claro, Netflix.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECOMENDADOS PARA VOCÊ:

PODCAST: Celular nas escolas e seus impactos

CAFÉ COM BLINK

@Eligar!!??… Entenda!

VIVA+

Não seja traíd(a)o pelos olhos! Fuja disso! Desconfie.

COLUNISTAS

A culpa virtual

VIVA+